Quebra-muros

Posted: 29/01/2012 in A vespa poética
Etiquetas:, , , , ,

Tenho uma ambição deliberada!
Quero ser a mais profunda das criaturas anônimas
Entre todas aquelas que cavam no fundo da alma alguma esperança vã
Que eu seja então _  profunda
Apesar das dúbias metades que constituem o meu todo
Sempre confuso e terrivelmente feminino!
Serei assim, um transbordo de finais contundentes e insatisfações permanentes.
Em profundidade
Deixarei então a lucidez de lado
Essa tirana criação do mau humor
que persevera em cegar-me os sentidos julgando meus prazeres a revelia
E todas as ilusões serão irremediavelmente confessas
vastas e castas
E penso eu, serão astuciosamente permissivas
Mas que mal há nisso?!
Sempre carreguei uma seriedade latente
como um câncer convulsivo inundado de tormentas _ dia e noite!
E a razão me parece uma jaula formada pelas grades da promiscuidade,
culpada absoluta da perda escancarada da espontaneidade
Devemos sempre que possível furtar-lhes a vida!
E usufruir deliciosamente do luto temporário dessas perdas tão alegres
E permito-me não ser redundante juntando aquelas metades que compõe
o meu todo _ agora fatalmente feminino
Longe das mazelas imponentes do bom senso
Eu posso _ e devo!
Ser uma alma fragmentada
metade pássaro_ metade estupor
metade dúvida_ metade lascívia
metade pão e vinho  e metade insolência
E assim eu vou de metade em metade
infinita e profunda!

joice berth

Anúncios
Comentários
  1. kaka diz:

    amei simplesmente S24 ever !!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s