É assim…

Posted: 11/06/2012 in A vespa poética, Uncategorized

A vida deve caminhar por uma quantidade necessária de inconsequências,

E assim na realeza dos sentidos nenhum tormento será eficiente.

São tantas possibilidades metrificadas por beijos urgentes.

E dessas mesmas bocas quando as palavras na mais absoluta indolência

aglutinam o mel do momento ouvidos sedentos de carinhos

explodem na casualidade dos encontros.

E no instante em que a minha confusão encontra a sua lucidez

quem pode responder pelas nossas faltas?

O desejo nasceu…agora é tarde para renunciar a próxima vez.


Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s