A rosa da vitória ( Sigur Rós )

Posted: 04/01/2014 in Uncategorized

 

Das delicadezas que escravizam pela visão

Nasce uma dúvida

E se eu fosse uma gota de mar ou de lago

De rio ou de cascata

Meu ponto de equilíbrio seria a leveza do toque

Ou talvez a sonoridade que fica ausente na sombra

Meu ponto de equilíbrio seria uma ponte entre o agora

E o dia que amanhece cinza

Seria a promessa do beijo que morre

Seria uma cama de nuvem que flutua pelo corpo,

Internamente

Seria o grito da Deusa decadente

Sendo desvirginada

Nada seria meu ponto de equilíbrio

Eu mesmo me respondo

Sendo eu uma gota de qualquer junção de líquido

Pequena como a lágrima ou grande como o oceano

Ter um ponto de equilíbrio me anularia

Sendo a gota um ensaio de ser humano

Melhor seria aceitar a dor da vida

De que o equilíbrio produz no peito

A cerca de arame que limita as experiências.

Sendo gota, em mim o nada finda.

Sendo gota somos, nós, a embriaguez da leveza

E a possibilidade cintilante de muitos amanhãs.

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s